ColunistaArquivo

                        Ainda existem as guerras (Damião Ramos Cavalcanti(

                          Ainda existem as guerras            Num campo de batalha, havia homens armados em dois exércitos, um contra o outro. Todos fortemente armados e ambos com potenciais possibilidades de vitória; o confronto seria exterminador, poucos soldados sobrariam. E depois da sangrenta batalha, lamentariam a

Loucuras relativas ( Marcos Pires )

Loucuras relativas Marcos Pires Mãe Leca foi Diretora do Juliano Moreira por quase 4 anos e tinha colado no vidro do seu carro um adesivo enorme daquela maravilhosa instituição, que lhe permitia acesso ao estacionamento interno do manicômio. Um dia ela estava conduzindo duas amigas a quem dera carona, quando o policial de uma blitz

                            Como acreditar em pesquisas (Damião Ramos Cavalcanti

                              Como acreditar em pesquisas           Em período eleitoral ou pós-eleitoral, quando se quer avaliar o desempenho do eleito, junto ao eleitorado, os resultados das pesquisas, ou melhor, os dados percentuais, sobre as possibilidades eleitorais ou para auferir como está a aceitação popular

Advogando para bêbados – I (Marcos Pires)

Advogando para bêbados – I Marcos Pires  Num sábado à tarde, quando ia à casa do meu filho levar meus netos para o circo, deparei-me com um amigo de infância lá do Miramar que eu não via desde muito tempo (mas que continuava no rol das minhas melhores amizades) sendo levado para uma viatura policial

O humor ministerial (Marcos Pires)

O humor ministerial Marcos Pires Ministro Teori Zavascki me contou que quanto mais avançamos na idade e encontramos antigos colegas, sempre notamos como eles envelheceram, mas pensamos que o mesmo não se deu conosco. Dizia Sua Excelência que uma amiga mudou de cidade e precisou fazer um tratamento dentário. Ao chegar no consultório do novo

O capitão e o disco voador (Marcos Pires)

O capitão e o disco voador   Como sempre fazia desde os tempos do quartel, o capitão acordou ainda de madrugada, colocou o moletom e calçou os tênis. Nada de grife, tudo raiz. Um solicito assessor bateu continência e afastou-se permitindo ao capitão sair para o sereno da madrugada. Aquela era a sua hora, seu

         As bruxas andam soltas (Damião Ramos Cavalcanti)

                                     As bruxas andam soltas      Sucessivos acontecimentos que nos entristecem ou que interrompem nossos momentos felizes fazem muita gente crer em nuvens de mau agouro, em tempos infelizes. Os gregos dividiam o tempo em ciclos do ouro,

SOS U.F.Pb. (Marcos Pires)

SOS U.F.Pb. Marcos Pires Formei-me em Direito na Universidade Federal da Paraíba no início dos anos 80. Aquele foi o último ano das colações de grau conjuntas de todos os cursos da U.F.Pb. Eu fizera aquele curso para defender minha família; pais, tios e avós que sofriam com centenas de execuções ajuizadas e todos os

       CARTA A SOBRINHO (Damião Ramos Cavalcanti)

  CARTA A SOBRINHO      Eu conheci você aos meus onze anos. Desde então, nunca vi você planejando ofender alguém, sempre uma bondade alegre, sorrindo em fazer o bem, triste quando não conseguia tal objetivo. Quando você foi candidato a Reitor da UFPB, essa era a sua campanha, entre os eleitores: “Sobrinho é um homem bom”;

A BRIOSA (Ramalho Leite)

A BRIOSA A última grande reforma do Palácio da Redenção que incluiu a derrubada da Igreja da Conceição, sua vizinha da esquerda, obrigou o presidente João Pessoa a instalar seu gabinete na sede do Jornal A União, do outro lado da praça Comendador Felizardo, hoje denominada João Pessoa. Foi nessa ambiente improvisado que o gaúcho

Catando histórias (Marcos Pires)

Catando histórias Atendendo generoso convite da O.A.B. fui a Guarabira contar essas bobagens que graças a Deus encantam os puros de coração. Fiquei maravilhado com a recepção e o interesse dos amigos Advogados, mas para além de tudo isso me abasteci de histórias incríveis. Por exemplo, a história de seu Raul, que bem jovem já

                                           Que viva a Ancine!  (Damião Ramos Cavalcanti)

                                           Que viva a Ancine!            O Fórum Nacional dos Secretários de Estado da Cultura, legítima e veementemente, posiciona-se em defesa da Agência Nacional de Cinema – Ancine, unindo forças que mantêm viva e fazem o crescimento

Sobre dentaduras (Marcos Pires )

Sobre dentaduras Marcos Pires Antes que as novas gerações esqueçam, preciso registrar que usava-se dentadura até recentemente. Zeca Diabo chamava de perereca, mas isso já é outra história. A dentadura existe desde muito tempo e já foi feita até de dentes de defuntos. Há uma cena incrível ocorrida na época das guerras napoleônicas, quando os

SEXTA-FEIRA, 13 (Ramalho Leite )

SEXTA-FEIRA, 13 RAMALHO LEITE Sem dúvida que, deixar de sair de casa na sexta-feira, 13, é uma superstição arraigada de há muito na mente dos brasileiros. Tivéssemos herdado de Portugal, como outras mazelas que nos afligem, estaríamos a festejar a data. Até sendo uma sexta-feira de agosto, quando entre nós se afere um azar redobrado.

Padres de Taperoá – Ramalho Leite

Padres de Taperoá – Ramalho Leite    RAMALHO LEITE PADRES DE TAPEROÁ Revisitando Dorgival Terceiro Neto em “Taperoá, crônica para sua história” encontrei o padre Theodomiro de Queiroz Mello o quarto sacerdote nascido nas terras da antiga Fazenda Batalhão, depois batizada de Taperoá, ou Taper-uá para os indígenas, morador das taperas ou aldeia abandonada em

Como irritar o namorado. (Marcos Pires)

Como irritar o namorado. Marcos Pires Tenho uma amiga querida que é cruzeta, viu? Dessas que vivem para infernizar a vida das noras. Reclama bem alto das filas na padaria, adora voltar ao supermercado para trocar uma única maçã estragada que estava naquele saco que contem 30 pequenas maçãs e custou seis reais… enfim, é

    Márcia Kaplan, no seu sétimo dia ( Damião Ramos Cavalcanti )

                                                                                                               

Presepadas de minha mãe. (Marcos Pires)

Presepadas de minha mãe. Creusa Pires era tudo isso que dizem; simples, alegre, disposta…, mas há um lado dela que pouca gente conheceu. Um dia contarei da Bíblia branca onde anotava o nome de todos os que prejudicaram ela e meu pai. Por enquanto vou contar da peça de teatro que ela escreveu, produziu, dirigiu

Fofoqueiros & fofocas ( Marcos Pires )

Fofoqueiros & fofocas   Desde a pré-história existem registros de fofocas. Isso ajudou na evolução do ser humano, já que uns grupos aprendiam com outros o que ainda não sabiam. Fofocas ao longo da história sempre foram uma constante, como aquela que dizia ter Michelangelo assassinado um rapaz para dissecar o corpo e usar como

 Coriolano e seus felizes momentos (  Damião Ramos Cavalcanti )                                                                                                                       

                                                                                                             

OPINIÃO: Cícero é nome forte para PMJP; mas precisaria ter cuidado com más companhias…

OPINIÃO: Cícero é nome forte para PMJP; mas precisaria ter cuidado com más companhias… Cícero Lucena é nome forte para disputar a sucessão do Prefeito Luciano Cartaxo. Das hostes tucanas ele é, provavelmente, o único com potencial eleitoral para enfrentar, digamos, um Ricardo Coutinho, o fantasma das oposições na Paraíba. O chamado “Caboclinho de Jatobá”

                           Mazureik Miguel de Morais (Damião Ramos Cavalcanti)

                                     Mazureik Miguel de Morais           Ele andava pelo mundo afora criando diretórios para seu partido, mesmo assim, nunca foi agraciado nem lembrado pelos dirigentes em cargos públicos, como merecia, por ser inteligentemente competente; exceção

SUGESTÕES AO CAPITÃO ( Ramalho Leite)

SUGESTÕES AO CAPITÃO Ramalho Leite Acompanhar esses primeiros meses da gestão do Capitão me fez lembrar os primeiros e únicos meses do excêntrico Jânio da Silva Quadros. Eleito como salvador da Pátria, tomou, inicialmente, medidas que pareceram ridículas aos olhos do povão, mas que, para ele tinham o sentido de preservar a moral e a

O puxa saco (Marcos Pire)

s Ao contrário do que muita gente pensa, o termo puxa saco não tem nenhuma ligação com o… como direi… com uma certa parte do corpo humano. Ainda na época colonial, os oficiais do exército usavam enormes sacos onde punham seus pertences. Esses sacos eram transportados por soldados. Com o tempo esse termo passou a

                Confusões e confusões construtivas (Damião Ramos Cavalcanti)

                  Confusões e confusões construtivas Ontem, um deputado me disse: “Não aguento mais, na política desse país, tudo é muita confusão pro meu gosto”. Ri, mas disse a ele que haver confusões na política é muito normal, que quem quiser agir ou militar no mundo político terá