ColunistaArquivo

Teatro Municipal: 58 anos (Thomas Bruno Oliveira)

  Teatro em construção – RHCG Um dos ícones culturais e patrimoniais de Campina Grande é o Teatro Municipal Severino Cabral, que foi inaugurado pelo prefeito Severino Cabral – que lhe deu nome – no dia 30 de novembro de 1963, às 10 horas. Com uma estrutura física inspirada em um apito, idealizado pelo arquiteto

MORENO, VILA BRANCA, SOLÂNEA ( Ramalho LEITE )

Entre os historiadores que compulsei, resta uma dúvida a esclarecer. Todos contam a mesma lenda. O português colonizador perdeu-se pelas terras das bananeiras e aprisionado por índios antropófagos, estava sendo preparado para servir de banquete aos seus carcereiros. Era Gregório da Costa Soares, vindo da serra do Cuité.Salvo por uma índia, ao clarear o dia

A viagem (Marcos Pires)

O ano era 1973 e aqui em João Pessoa um comerciante soube que o jovem S.B. estava terminando suas férias e voltaria ao Rio de Janeiro, onde residia.  O comerciante propôs que ao invés de voltar de avião ele fosse dirigindo uma Kombi que se destinava ao irmão. Tratava-se de uma Kombi daquelas antigas, que

                      Se os peixes falassem… ( Damião Ramos Cavalcanti

                                                   Se os peixes falassem…             Se os peixes falassem, eles pediriam aos pescadores para que os devolvessem ao mar; também para que lhes devolvessem o mar. Se os bichos falassem, com certeza seríamos mais humanos. Contudo, haveria vários tipos de pescadores, de diferentes atitudes, com graus de sentimento. Muitos lhes negariam o que

Nossos galos de Chantecler (Marcos Pires)

Nossos galos de Chantecler Marcos Pires Na origem, um galo muito metido a besta achava que o sol só nascia porque ele cantava. Toda madrugada ele cacarejava e só depois o sol nascia. Até que um dia ele dormiu demais e quando acordou o sol já havia nascido. Aqui na Paraíba eu já conheci uns

BOA VISTA, CAMUCÁ, BORBOREMA (2) (RAMALHO LEITE)

Boa Vista foi a denominação dada pelo bacharel José Amâncio Ramalho às terras que comprou ao capitão João da Mata. O rio Canafístula circundava o aglomerado, e quando foi barrado, inundou imensa área pertencente a vários proprietários. Antonio Nogueira Campos, outro pioneiro, ficaria com seu engenho ilhado do outro lado do rio, com grande porção

     João Pereira de Castro Pinto ( Damião Ramos Cavalcanti )

  Ao receber o neto, voltando de Gramado, com o irmão Otto e os pais, apressou-se Lucas  em dizer ter visto “chover neve”; ensinei-lhe o verbo “nevar”, mas deixei que insistisse que a “chuva era grossa, branca e fria”. Adorável sua simplicidade, também lógica e inteligente curiosidade. Em seguida, perguntou sobre o nome que ouvira,

BOA VISTA, CAMUCÁ,BORBOREMA ( RAMALHO LEITE )

A notícia histórica que se tem é a partir de 1912, quando o advogado José Amâncio Ramalho, em disputa com os Targino, em Araruna, resolveu adquirir terras onde surgiria a cidade de Borborema, largando a núcleo do seu nascimento e adotando as novas terras a que denominou de Boa Vista. Consta que teria comprado as

A Serra da Barriguda ( Thomas Bruno Oliveira)

    Serra da Barriguda, limite entre PB e PE Em uma das muitas viagens que já fiz ao interior da Parahyba, me embrenhei em terras inóspitas dos Cariris Velhos, um território mágico e afetivo que (co)move gente por séculos, um Mundo-Sertão que exige do homem um trato todo especial para a vida nesse lugar.

Mais uma Visita ao Bushido (Dunga Jr.)

Mais uma Visita ao Bushido “Os homens devem moldar seu caminho. A partir do momento em que você vir o caminho em tudo o que fizer, você se tornará o caminho.” – Miyamoto Musashi. O caminho entre o alvo e a seta: apresentado ao código numa formação de liderança em 2014/15, passei a traçar meu

Palavra não dita (Thomas Bruno Oliveira)

Palavra não dita   Tio Joãozinho, sua imagem clássica com jaqueta e chapéu Nesse dia de finados, flertando as inúmeras flores brancas que enfeitam o pequeno cemitério do distrito de Fagundes, em Lucena, formada por copas altas de Jasmim do Caribe (também conhecida como buquê-de-noiva), via o encontro do céu com o mar. Ao redor

    Quem ri, também chora (Damião Ramos Cavalcanti)

                O óbvio, que se constatava, na cidade de Atenas, muitas vezes, visto na cara do povo, precisou ser dito por um filósofo para que se despertasse sobre tal verdade. Foi assim que Aristóteles pensou revelar essa antiga “novidade”, mesmo que ele já tivesse nascido com ela: “O homem é um animal risível” ou

A melhor maneira de começar o dia (Marcos Pires

A melhor maneira de começar o dia Marcos Pires Os pabulosos dirão que a melhor maneira de começar o dia é fazendo sexo. Isso é coisa de cinema. O casal acorda e sem escovar os dentes, sem tirar as remelas e o mingau das almas começa uma conversinha de pé de orelha e logo emenda

A gratidão, perdão, te amo e a morte. (Dunga Junior)

A gratidão, perdão, te amo e a morte. Nessa semana que passou, como no período pandêmico, vivemos e presenciamos momentos emocionais e de despedidas de pessoas, que partem sem ao menos termos o direto de um sonho, que amanhã não nos veríamos mais. Nesse processo, vejo a gratidão como ponto fundamental para quem se separa

        Num museu, memória e gratidão ( Damião Ramos Cavalcanti )

              Na mitologia grega, Zeus gerou nove filhas com Mnemósine, deusa grega e guardiã da memória. E juntamente com a mãe, essas divindades passaram a residir no Museion , que também significa “Casa das Musas”, templo das guardiãs da memória. Esse templo também servia como ambiente e ambiência para

A mentira e o mentiroso ( Marcos Pires)

A mentira e o mentiroso Meu colega escritor Ariano Suassuna e eu sempre tivemos uma atração muito especial por doidos e mentirosos. Vejam só como a mentira está no nosso dia a dia. Vocês acreditam que nós, humanos, viemos do macaco, não é? Mentira. Na verdade, nós temos um ancestral comum que viveu na África

DEPUTADOS À MODA ANTIGA ( RAMALHO LEITE)

DEPUTADOS À MODA ANTIGA   Nos dias de hoje as casas legislativas são entidades fartas em recursos e seus membros recebem uma remuneração difícil de ser somada. Antigamente, um deputado federal tinha que enfrentar “esse marzão” como dizia Ernani Satyro, para desestimular Walter Arcoverde a tentar uma cadeira igual à sua. Depois vieram as passagens

Voltando ao Mundo-Sertão ( Thomas Bruno Oliveira )

    Craibeira de Daniel Duarte, de onde primeiro se avista a imponente Serra Branca   Nesses últimos dias, resolvi voltar ao meu Mundo-Sertão. A vontade era ver se a primavera já havia impactado aqueles rincões acatingados. Está muito seco, é bem verdade. Há tempos não chove, mas ao passar por Catolé de Boa Vista,

Sonhar museu e o MCJP ( Damião Ramos Cavalcanti )

                                                Sonhar museu e o MCJP           Os intérpretes populares, desde os povos antigos da Babilônia, Caldeia e Judeia, faziam com que o significado dos sonhos fosse conceituado como uma arte, uma prática

Mais uma vez me deparo com o Mito ou Alegoria da Caverna de Platão

Mais uma vez me deparo com o Mito ou Alegoria da Caverna de Platão Cada vez mais acordo e vejo pessoas se acorrentarem no fosso da caverna, na projeção da sombra que elas querem ver. Isso gerando suas crenças próprias, por suas consciências – criam seus conceitos que não reluzem no mundo real. Seria esse

      Os finados sem fim ( Damião Ramos Cavalcanti )

                                          Os finados sem fim             Nesse próximo dia 2 de novembro, Dia de Finados, quisera que a nossa cultura se dedicasse aos que se foram assim como o México comemora essas afetuosas lembranças, durante uma semana. Por lá,

Campina e suas praças ( Thomas Bruno Oliveira )

  Campina e suas praças   Praça Clementino Procópio em 1950 – RHCG As praças centrais da Rainha da Borborema são espaços de sociabilidade por excelência, mesmo a mais arborizada de nossos dias, a Clementino Procópio, se dá mais ao ritmo intenso da urbe do que a singela contemplação de sua formação vegetal. Praças são

BANANEIRAS COMPLETA 188 ANOS ( RAMALHO LEITE)

    Uma povoação, no regime monárquico, adquiria sua independência política ganhando o status de Vila. Bananeiras, como povoado, estava inserida no mapa da Vila de São Miguel da Baía da Traição até que passou a integrar o território da Vila Real de Brejo de Areia em 1827. Seis anos depois, em 10 de outubro

CAFAZESTE (Marcos Pires)

  Eu acredito que boas histórias são como saúde e dinheiro; sempre bem-vindas, como essa que ora transcrevo e que realmente aconteceu tempos atrás na cidade de Pombal, aqui na Paraíba. Quem me contou foi o amigo Soneca, uma verdadeira hipótese, como diria Dr. Dorgival se o tivesse conhecido. Diz Soneca que vivia naquela cidade

  Perguntas à autocrítica (Damião Ramos Cavalcanti)

                              Perguntas à autocrítica           Há quem me pergunte em quais circunstâncias escrevo as minhas crônicas, ao que reflito para não me limitar ao fato de apenas ter boa memória. Antes de ser um texto repleto de lembranças, bem melhor é procurar