Paraíba formata novo roteiro turístico

Paraíba formata novo roteiro turístico

A carcinicultura (criação de camarões) que já coloca em circulação cerca de R$ 50 milhões por ano em municípios da Região do Vale do Paraíba, por meio da compra de rações, combustíveis e gastos com mão de obra, entre outros. O próximo passo será incluir essa atividade no Roteiro Turístico Caminho do Vale do Paraíba, elaborado pelo Sebrae Paraíba, com o apoio do Governo do Estado. O roteiro já engloba os municípios de Pilar, Ingá, Gurinhém, Itabaiana e Mogeiro, e pode ser ampliado.

A boa notícia foi dada durante visita de um grupo de jornalistas aos locais de atração turística dos municípios. Verificou-se a força da gastronomia, da literatura, das danças, dos quilombos, além das atrações da belíssima natureza da região que tem o Rio Paraíba como fator de união e sobrevivência da população.
Na visita, o gestor de Desenvolvimento Setorial do Sebrae no Vale do Paraíba, Pablo Queiroz; ao lado do prefeito de Itabaina, Lúcio Flávio de Araújo, e do vice-prefeito de Ingá, Robério Burity, revelou alguns pontos do projeto que está sendo desenvolido a várias mãos.

Os dois gestores reivindicam dos Governos Estadual e Federal ajuda para o desenvolvimento da região, como asfalto dos trechos que ligam os municípios de Salgado de São Félix a Itatuba e Itabaiana a Aroeira, e que concluíria o Anel do Vale. Também pedem que o Governo Federal faça a concessão do trecho da Ferrovia entre Campina Grande e Itabaiana, que também seria uma atração para o turismo e fortaleceria a economia como um todo.

Camarão orgânico. Pablo Queiroz informou que, atualmente, existem em atividade cerca de 150 produtores de camarão, que, inclusive, estão participando de um curso de treinamento patrocinado pelo Sebrae-PB e ministrado pelo peruando Jesus Malpartidas, uma das maiores autoridades das Américas em Carcinicultura. “Atualmente, a estimativa é de que o setor faz circular na economia do Vale, cerca de R% 50 milhões” disse Pablo.

Dados da Associação dos Criadores de Camarão da Paraíba mostram que a Região do Vale do Paraíba, a cerca de 53 km de João Pessoa, vem se destacando no Nordeste, com os micro e pequenos produtores chegando a ter uma produtividade anual de até 25 toneladas, obtendo lucro de aproximadamente R$ 40 mil por cada tanque de camarão.

Segundo o presidente da cooperativa, André Jansen, o potencial da carcinicultura, vem crescendo em todo o Estado e superando a média de produção nacional. Outro detalhe: parte significativa orgânico, e têm a vantagem sobre os demais de possuírem até 65% menos gordura do que o camarão tradicional, sendo considerados como “light” e com maior valor de venda.

“Somos hoje a região mais produtiva do país e uma das maiores do mundo, toda formada por micro e pequenos produtores que deixaram as lavouras tradicionais por uma cultura nobre como a do camarão”, disse André Jansen.

O Roteiro. No Roteiro Turístico Caminho do Vale do Paraíba, em Pilar, os turistas percorrerão os “Caminhos de Zé Lins”, vendo os locais onde viveu o escritor José Lins do Rêgo. Em Gurinhém são os “Caminhos dos Quilombos”, que são apresentados com direito a apresentações culturais de dança afro e penteados.

Em Ingá, os “Caminhos das Itacoatiaras” contará com uma bela surpresa para o visitante: o por do sol ao som de sanfona, além da degustação no Memorial do Cuscuz, oficina de labirinto e patchwork. Em Itabaiana o turista vai conhecer os “Caminhos das Artes”, com uma feira literária e de artesanato. Os “Caminhos das Aventuras”, no município de Mogeiro, encerram o percurso.

Edson Verber – Jornal Correio da Paraíba

Comentários

  1. Por Roberto Justino

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *