DA ESCOLINHA DO PROFESSOR VAVÁ : Como agir no sexo casual, aquele por acaso, o da festinha

Mesmo quando o encontro é casual, é necessário ter respeito, usar proteção e se esforçar para dar prazer para a pessoa com quem está fazendo sexo

De acordo com um estudo realizado pelas universidades de Cornell e de Nova York (ambas nos Estados Unidos), ao contrário do que muitos pensam, fazer sexo casual pode trazer benefícios para quem pratica, como redução dos níveis de estresse, ansiedade e ainda dá um “up” na autoestima. Além disso, outro estudo mostra que mulheres fingem menos orgasmos em encontros casuais do que em relacionamentos sérios.

 

Apesar de não haver compromisso no sexo casual, é necessário que haja cuidados, respeito e prazer para ambos
Shutterstock

Apesar de não haver compromisso no sexo casual, é necessário que haja cuidados, respeito e prazer para ambos

Seja por ficarem mais satisfeitas em situações assim ou por se sentirem mais livres com a falta de obrigações, muitas mulheres adoram fazer  sexo casual . O problema é que muitas vezes encontram parceiros que, pela ausência de compromisso, acabam agindo de forma desrespeitosa e não se importam com o prazer delas. Confira nove “regras” da prática que todo homem deveria conhecer:

1. Proteção sempre à mão

Ter encontros casuais ou estabelecer uma relação sem compromisso com alguém significa que tanto você quanto a outra pessoa podem fazer sexo com outros parceiros. Isoladamente, esse fato já faz com que seja uma obrigação ter camisinhas à mão sempre, porém é preciso pensar além da transmissão de doenças: apesar de ser possível que as mulheres que transam casualmente queiram ter filhos um dia, elas provavelmente não querem engravidar de alguém com quem não querem ficar ligadas ou que não pretendem mais ver na vida.

2. Não adianta ter e não usar

De nada adianta carregar camisinhas por aí e sugerir para a parceira que elas não sejam usadas. Pode cortar o papinho de que o preservativo aperta o pênis: se você tiver um preservativo, apenas coloque.

É um sinal de respeito e passa segurança para aquela pessoa. Se ela preferir não utilizar, com certeza vai te avisar.

3. Descarte o preservativo direito!

Você não gostaria que uma pessoa fosse à sua casa e largasse não só a embalagem do preservativo aberta em um canto do quarto, mas também deixasse a própria camisinha usada jogada por lá, certo? Principalmente se você estiver na casa de outra pessoa, jogue o preservativo e a embalagem no lixo, se possível enrolados em um papel higiênico.

4. Tenha um lubrificante

Muitas pessoas não conhecem esse aspecto da intimidade feminina, mas quando a mulher não está muito excitada ou não consegue relaxar, a vagina não fica tão lubrificada quanto deveria durante a relação sexual, fazendo com que ela seja desconfortável e até dolorosa. Por falta de informação, vergonha de se abrir sobre o assunto ou medo de julgamentos, muitas mulheres não sugerem o uso de lubrificação extra na hora H, então é uma boa ideia ter um lubrificante à mão para oferecer. É importante lembrar que lubrificantes à base de óleo não combinam com preservativos de látex e é preferível optar por produtos feitos com água.

5. Não seja egoísta

Não é porque você só vai ver aquela menina uma vez ou não quer ter um relacionamento sério com ela que pode usar a experiência para satisfazer apenas a si mesmo. O único propósito de transar casualmente é ter prazer e isso serve para ambos, por isso nada de pular as preliminares e não se esforçar para fazer a parceira gozar .

6. Converse sobre o que ela gosta

Não é porque é casual que você não vai trocar uma palavra com ela. Antes de fazer algo que julga ser prazeroso ou que tem vontade de fazer, pergunte se ela curte, afinal você está transando com uma mulher, não com uma boneca inflável sem gostos e opiniões.

7. Sim, ela pode desistir

Além de o sexo precisar necessariamente ser prazeroso para ambos, ele também envolve o conceito de consenso. Da mesma forma que uma pessoa pode simplesmente não querer transar com você, ela também pode querer e acabar desistindo, e deve ser respeitada nas duas situações. Ah, e um lembrete: pessoas adormecidas ou bêbadas demais não têm capacidade para consentir, então não faça sexo com elas.

8. Nada de expulsar

Se você chamou aquela pessoa para ir à sua casa, nada de agir como se ela precisasse sair de lá correndo logo após a transa. Não tem problema em estar com certa pressa ou não querer passar a noite toda com a moça, mas, se esse for o caso, considere a possibilidade de sugerir que vocês vão para a casa dela e não para a sua.

9. Casual é casual

Se a mulher topou ter uma experiência casual com você, ela sabe exatamente o que está acontecendo. Evite aquele papo de “olha, eu não estou procurando nada sério agora” logo depois da transa, principalmente se o encontro foi com alguém que você não conhecia até então. A situação oposta também deve ser evitada: se vocês fazem sexo casual, nada de cobrar que a moça fique apenas com você.

 

Fonte: Deles – iG /VAVADALUZ

Comentários

  1. Por Roberto Justino