ISSO NÃO É NO BRASIL :Acusada de assassinato, mãe que matou estuprador de filha tem queixas retiradas

Acusada de assassinato, mãe que matou estuprador de filha tem queixas retiradas

Depois de correr por três quilômetros para salvar a filha que estava sendo estuprada, a mulher ficou conhecida na África do Sul como a “mamãe leoa”

Depois de atacar os estupradores de sua filha, a mãe foi acusada de assassinato, porém, todas as queixas foram retiradas
Reprodução/Google Street View

Depois de atacar os estupradores de sua filha, a mãe foi acusada de assassinato, porém, todas as queixas foram retiradas

Após esfaquear três homens que estupraram sua filha e matar um deles, uma mulher foi acusada de assassinato pela justiça da África do Sul. Entretanto, um mês depois do caso ser julgado, o fato ganhou notoriedade nacional e a pressão popular fez com que todas as queixas contra a mãe fossem retiradas.

Em meados de setembro, a mulher de 56 anos ficou sabendo do crime por meio de uma vizinha. Depois de não conseguir denunciar o caso para a polícia, ela decidiu lidar sozinha com a situação. Armada com uma faca, a sul-africana apelidada de “mamãe leoa” atacou os estupradores, matando um deles. Suas ações, porém, resultaram em duas queixas de tentativa de homicídio e uma acusação de assassinato .

O desfecho deste caso de estupro chocou os moradores da província de Cabo Oriental. A decisão da justiça fez com que muitas pessoas criassem uma campanha de arrecadação de fundos para a mãe contratar um advogado. O dinheiro, contudo, nem mesmo precisou ser utilizado, já que dois profissionais se ofereceram para representá-la de forma voluntária na Corte.   

Foi assim que, durante uma audiência na Corte de Magistrados de Lady Frere, que aconteceu no último domingo (8), os promotores do caso divulgaram que todas as queixas contra a mulher foram retiradas.

As motivações da “mamãe leoa”

De acordo com o portal britânico Daily Mail , o objetivo da mãe era impedir que sua filha fosse morta pelos estupradores . Assim que ela ficou sabendo do crime, não pensou duas vezes antes de pegar uma faca de cozinha para protegê-las das mãos dos homens em questão.

“Eu teria me jogado na frente de um leão para proteger a minha filha, e tenho certeza que muitas mães teriam feito o mesmo”, ela explicou. Seu maior medo era o de que os homens assassinassem a vítima, de 27 anos, para silenciá-la. 

Casos de estupro na África do Sul 

Os casos de estupro são um grave problema para as mulheres do país africano. Segundo informações do  Daily Mail , ao menos 110 estupros são denunciados todos os dias na África do Sul, porém, especialistas acreditam que o número total de crimes sexuais deva ser quatro vezes maior do que este. 

Além disso, um recente estudo demonstrou que aproximadamente 40% das mulheres sul-africanas estão propensas a serem estupradas no país.

Assim como a mulher acusada de assassinato, os dois homens sobreviventes deverão comparecer à Corte de Lady Frere na próxima quarta-feira (11), para responder às queixas de estupro.

 

Fonte: Último Segundo – iG /VAVADALUZ

Comentários

  1. Por Roberto Justino