O ARQUITETO DO CORPO -( MARCOS PIRES)

Ele veio até nossa mesa meio desconfiado, perguntando se eu era eu, entenderam? Pois é, eu era. Sentou ao meu lado e confessou ser leitor assíduo. Pediu que eu escrevesse sobre sua tese, que é simplesmente a reconfiguração do corpo humano.

“- Escritor, imagina só… se pudéssemos refazer nossos corpos, as partes teriam muito mais funcionalidade. As orelhas, por exemplo. Eu colocaria as orelhas ao contrário, viradas para trás para poder ouvir o que o povo diz de mim pelas costas. É que os meus amigos são muito educados e seguem a lição de Ariano Suassuna; é falta de educação falar mal dos outros pela frente, só pelas costas. Já o coração eu dispensaria. Trocaria por outro fígado porque ao invés de me apaixonar e sofrer de amor é preferível aumentar a capacidade de tomar cerveja. Assim a tal moderação pode dobrar”.

Estávamos no fim do almoço e Mãe Leca havia saído mais cedo para lançar uns búzios em favor de uma amiga que quer casar (a imagem do Santo Antônio dela está de cabeça pra baixo dentro de um freezer há mais de um ano e nada). A conversa vinha em hora excelente. Perguntei ao meu mais novo amigo de infância quais as outras modificações que ele faria.

“- Escritor, eu tenho uma preocupação muito grande com os dentes. Estudei profundamente os animais e descobri que os tubarões têm 2 fileiras paralelas de dentes. Deveríamos ser assim também, porque toda vez que um dente estragasse bastava extrair o da frente e usar o de trás. Mas tem coisas que não dava pra mexer. O nariz, por exemplo, se mexer no nariz vai dar zebra, porque se colocasse ele ao contrário, quando chovesse morreríamos afogado”.

As ideias do meu incrível amigo contemplam também braços e pernas, mas o que me chamou a atenção é o que ele pretende para os pés humanos. Simplesmente quer que o pé possa girar 180 graus, de maneira a ficarmos meio assim como Curupiras. Mas qual seria a vantagem, bom amigo?

“- Escritor, você também é corredor. Já pensou como seria bom mudar a posição dos pés quando está correndo num plano inclinado? Tem ladeira? É só virar o calcanhar para a frente e os dedos para trás”.

Eu acho que meu amigo já começou a fazer essas modificações nele mesmo. No juízo, por exemplo!

Comentários

  1. Por Dede