PBTur apresenta novos roteiros turísticos em Itapororoca para jornalistas de Turismo

PBTur apresenta novos roteiros turísticos em Itapororoca para jornalistas de Turismo

20221226_151817.jpg
20221226_142147.jpg
20221226_115125.jpg

Um grupo de jornalistas especializados em turismo e influenciadores digitais de João Pessoa participou, nessa segunda-feira (26), de um fampress (visita técnica) na cidade de Itapororoca (distante 66 km da capital João Pessoa) para acompanhar e conhecer novos roteiros turísticos. A expectativa é que os roteiros sejam implementados e disponibilizados a partir de 2023. A ação de divulgação teve parceria entre a prefeitura local, que disponibilizou a logística (traslado e alimentação), e a Empresa Paraibana de Turismo (PBTur), que formalizou os convites aos profissionais de imprensa e influenciadores digitais. 

A proposta do projeto ‘Roteiro das Águas – História, Gastronomia e Fé’ é oferecer aos turistas e moradores da região opções de lazer como caminhadas em trilhas ecológicas, visitas a ruínas de antigos engenhos de cana-de-açúcar, casas e capelas centenárias, uma bodega que existe há quase 50 anos, além de conhecer as técnicas de plantio de abacaxi orgânico. A programação prevê um final de tarde com pôr do sol à beira da barragem de Santo Antônio. Toda a roteirização das trilhas teve acompanhamento de técnicos do Sebrae-PB e das secretarias de Turismo e Meio Ambiente de Itapororoca.

1ª etapa do projeto – Com a intenção de oferecer ao turista um dia de atividades, a primeira etapa do projeto teve início com uma visita ao Parque Ecológico da Nascença, um espaço localizado numa área de Mata Atlântica que existe há décadas e que passou por uma requalificação e está preservado. O local disponibiliza bares e restaurantes, além de uma piscina com fonte natural e reservada para banho. A trilha é curta, mas oferece contato com a Mata Atlântica, árvores centenárias como uma Sapucaia, de cerca de 20 metros de altura e aproximadamente 100 anos. Há também algumas fontes de água que servem para abastecer o local com água potável. 

Ainda pela manhã, o roteiro promoveu uma visita ao vilarejo histórico de Curral Grande. O local fica na Zona Rural da cidade e a estrada que dá acesso ao pequeno vilarejo é de terra. À primeira vista destaca-se a Capela de Santo Antônio, que teve sua construção concluída em 1943, e está preservada e mantém intacto seu Altar central. Ao lado da construção religiosa fica a Casa Grande, que serviu de moradia para um padre entre os anos 40 e 60 do século XX, um dos descendentes dos antigos proprietários. Moradores contaram aos jornalistas histórias dessa família que deu origem ao Engenho Curral Grande. A parte final da primeira etapa do roteiro foi uma visita à Lagoa do Curral Grande. Com pedras e bambuzais às suas margens, a lagoa recebe visitantes locais nos finais de semana. Há um projeto de instalar pedalinhos e até uma tirolesa no local. Outro atrativo oferecido pelo roteiro é uma visita à Bodega de ‘Seu Biu Bau’. A fachada do antigo comércio é como se estivesse estacionada no tempo, nos primórdios do século XX: a bodega oferece uma variedade de produtos aos moradores da região, desde um simples sabonete Phebo até artigos de cozinha ou agricultura. É uma verdadeira viagem no tempo.

Comida regional, abacaxi orgânico e cangaceiros – O fim da primeira etapa do roteiro foi concluída com um almoço no Bar e Restaurante Rural O Cangaço, que está instalado nos arredores da cidade. Saindo da comunidade de Curral Grande até o restaurante são cerca de 15 minutos por uma estrada de terra e em boas condições de tráfego de veículos. De acordo com os organizadores do roteiro, a intenção é que o turista, além de fazer uma imersão na História de Itapororoca, tenha a possibilidade de degustar comidas típicas da região. 

Após a refeição, a comitiva de jornalistas e influencers foi levada até o Sítio São José. Logo no acesso ao local, percebe-se que a cultura do abacaxi é predominante. O grupo foi recepcionado por Tobias Lopes, proprietário do sítio e precursor na Paraíba da cultura de abacaxi orgânico. Após explicar detalhamente, como funciona o cultivo da fruta sem qualquer aplicação de agrotóxicos, utilizando técnicas desenvolvidas por ele e agrônomos, que pode se dizer revolucionárias e visionárias nos últimos dois anos o resultado é um abacaxi ‘graúdo’ e doce. Muito doce. O abacaxi produzido em Itapororoca tem o Certificado Orgânico do IBD (https://www.ibd.com.br/), a maior certificadora de produtos orgânicos da América Latina.

Depois de degustação do abacaxi orgânico de Itapororoca, os jornalistas e influencers foram conhecer a Trilha do Cangaço na barragem de Aruá. Distante alguns quilometros do Sítio São José, a barragem formada com as águas do rio Mamanguape oferece um visual único. A orientação é levar água e um boné, pois o sol no início da tarde é implacável. O estacionamento dos carros fica à margem da barragem, sendo necessária uma caminhada de cerca de 10 minutos até o sopé de uma elevação. Lá, o turista é recepcionado por um grupo de danças caracterizado como cangaceiros sob o som de um Xaxado. Depois da recepção inusitada, os jornalistas/turistas ficaram livres para fazer belas imagens da paisagem.

Final com pôr do sol – Por volta das 16h, o grupo foi levado até o Sítio Ypioca que tem uma vista privilegiada para assistir ao pôr do sol sob as águas calmas da barragem de Santo Antônio. Outra atração agregada é uma apresentação de um saxofonista executando MPB durante toda a duração do espetáculo proporcionado durante o pôr do sol. As previsões dos técnicos do Sebrae-PB e da prefeitura de Itopororoca são de que no primeiro semestre de 2023, o local esteja disposto para pernoite ou permanência de alguns dias desfrutando de novos e modernos bangalôs.