Ricardo rebate críticas da oposição sobre cooperação com PE: ‘Tentam contaminar mente da população’

Ricardo rebate críticas da oposição sobre cooperação com PE: ‘Tentam contaminar mente da população’

Termo prevê construção de adutora que levará água para Barra de São Miguel (PB) e Santa Cruz do Capibaribe (PE)

Por: Blog do Gordinho

O governador Ricardo Coutinho (PSB) rebateu críticas sobre o termo de cooperação firmado com o governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), para a construção da adutora que levará água do Rio Paraíba para os municípios de Barra de São Miguel (PB) e Santa Cruz do Capibaribe (PE). A oposição critica o acordo que prevê a construção da adutora pelo governo de Pernambuco, enquanto o governo da Paraíba, através do Rio Paraíba, será responsável pelo abastecimento do canal.

O socialista ressaltou que a água é uma só e que os críticos tentam confundir a opinião pública. “Tenta-se contaminar a mente sadia da população, dizendo que não se pode tirar água de um canto, mas pode tirar do outro. É uma bobagem enorme. A água é a mesma. A água que passa na esquina de Pernambuco chega aqui na Paraíba e o contrário também acontece. A água que abastece Princesa Isabel hoje vem de Pernambuco e a água que vai abastecer Santa Cruz do Capibaribe vem daqui porque ela passou por todo o canal da transposição”, disse o governador.

O governador lembrou a polêmica envolvendo o fim do racionamento em Campina Grande e chamou críticos de retrógrados. “Primeiro tiramos o Cariri, ninguém disse nada. Quando fomos tirar Campina do racionamento se levantaram aqueles que se acham donos do povo, das cidades, da política. Houve a maior polêmica e o caso foi parar na justiça (…) É de uma visão equivocada, atrasada, retrógrada, mas o importante é estar  celebrando isso aqui hoje. A adutora vai ser feita pelo estado de Pernambuco, Santa Cruz de Capibaribe e mais sete ou oito cidades haverão de ter o direito a água, que só está sendo possível através da transposição do São Francisco. O que nós precisamos olhar para o Nordeste é fazer com que essa água chegue em todo canto. É a solidariedade, a fraternidade que tem que acontecer”, cobrou Ricardo.