Pular para o conteúdo

Blog do Vavá da Luz

“O Exército é o anjo da guarda da população brasileira”, afirma coronel Gobbo (veja o vídeo)

“O Exército é o anjo da guarda da população brasileira”, afirma coronel Gobbo (veja o vídeo)

“O Exército é o anjo da guarda da população brasileira. É o braço forte, a mão amiga. O braço forte tem sido pouco usado, mas a mão amiga está em todos os lugares. Desde a recepção de refugiados da Venezuela; carregando material da pandemia, para baixo e para cima; apoiando populações em situação de calamidade, fazendo estradas, abrindo caminhos… em todo lugar estão as Forças Armadas. O Exército somos nós! seus filhos eventualmente vão servir o Exército um dia, aquele garotinho fardado podia ser meu filho, seu filho, o Exército é o povo”, ressaltou.

“A China é o maior perigo que enfrentamos desde que somos uma nação”

Gobbo alertou ainda sobre o risco que a China pode representar para o Brasil:

“A China é o maior perigo geopolítico, estratégico, o maior perigo ideológico… é o maior perigo que enfrentamos desde que somos uma nação. A China quer nos engolir. Esse embaixador que está aí, transformou a Argentina no que a Argentina é agora, e ele é atrevido!”, frisou.

“Quer eles queiram ou não, neste momento, é um governo conservador”

O coronel também criticou duramente a CPI da Pandemia.

“Você vai assistir, ao longo dessa palhaçada, a um monte de declarações tipo as do Mandetta. Haverá mentiras, mentiras e mais mentiras. Essa CPI é para desgastar o governo federal. Eles vão fazer tudo o que for possível para falar do presidente Bolsonaro. Quer eles queiram ou não, neste momento, é um governo conservador. E ele vai tomar atitudes conservadoras e, vai tomar atitudes contrárias às ideias de esquerda. Acontece que esse pessoal de esquerda não entendeu isso ainda. Então estão esquecendo claramente qualquer regra, qualquer legislação, qualquer Constituição”, ressaltou.

Gobbo elogiou a postura e a conduta do General Pazzuelo, enquanto Ministro da Saúde, como um ‘homem de logística’, afirmou que ele foi ‘perfeito’ e ‘não tem que temer nada’.

“O PL 4754/16 é um pleonasmo vicioso”

Em relação a PL 4754/16 que pune o ativismo judicial do Supremo Tribunal Federal, o coronel acredita que este PL é um pleonasmo vicioso.

“Porque a Constituição já diz que os poderes são independentes e harmônicos. Se eles são independentes e harmônicos, não pode haver interferência de um poder no outro. Já está escrito lá, o que acontece é que esses caras são covardes, não querem enfrentar o Supremo e nós todos sabemos o motivo, então eles querem uma lei explícita que diga: ‘Aqui você não pode mexer’. No entanto, quando o Supremo manda o Pacheco abrir uma CPI, ele abre. Depois uma juíza diz que o Renan não podia ser o relator, ele dá uma de machão, e diz que ‘aqui não tem interferência’. Como não tem interferência? São as coisas do Brasil. A gente está mal. É um tempo ruim”, lamentou.

Confira:

Em tempos de “censura”, precisamos da ajuda do nosso leitor.