DEPUTADO LUDGERIO DESISTE DE LICENÇA
  • Post author:
  • Post category:Sem categoria

O deputado estadual, Manoel Ludgério (PDT), em entrevista ao Portal PB Agora anunciou, na manhã desta segunda-feira (14), que não vai mais se licenciar para assumir cargo no Governo do Estado. Ele explicou que lei Federal impede o Estado de transformar a PBPrev em secretaria. Caso o deputado aceitasse o convite quem assumiria a vaga seria o vereador Hervázio Bezerra (PSDB), seu suplente.

“A questão jurídica foi esclarecida a PBPrev só pode ser autarquia. Infelizmente eu não posso assumir nessas condições. É uma questão que ultrapassa a esfera estadual, a lei é nacional e onde existir Previdência Estadual só poderá funcionar como autarquia”.

Ludgério disse que não vai assumir uma autarquia e arriscar perder seu mandato na ALPB. “Um deputado não pode assumir uma autarquia porque corre o risco de perder o mandato. Tudo foi analisado e legalmente isso não é possível”.

O deputado também não descartou a possibilidade de assumir uma secretaria na administração direta no Estado, mas disse que ainda não conversou com o governador Ricardo Coutinho (PSB) para tratar do assunto.

Gledjane Maciel

PB Agora


O juiz João Carlos de Souza Correa, da 1ª Vara de Búzios (RJ), deu voz de prisão, na madrugada deste domingo, a uma agente de trânsito que trabalhava na Operação Lei Seca, na Lagoa (zona sul).

O magistrado que dirigia um Land Rover preto disse que foi desacatado ao ser parado na blitz pela agente Luciana Tamburini. O juiz passou no teste do bafômetro, mas estava sem carteira de habilitação e o carro sem placa. A funcionária constatou na nota fiscal do veículo que o prazo para o emplacamento já estava vencido e ordenou que o carro fosse rebocado.

Segundo Luciana, o juiz disse que não sabia do prazo de 15 dias para o emplacamento e lhe deu voz de prisão quando questionou o fato de um juiz “desconhecer a lei”.

Policiais que trabalham na operação, Luciana e o magistrado foram para a 14ª DP, no Leblon, também na zona sul. Ele no próprio carro que estava retido.

Na delegacia, o juiz disse que não se negou a fazer o teste e que apresentou a documentação sem dificuldade. Já a agente disse que a prisão foi ilegal, pois estaria no exercício de sua função. Ela destacou ainda que o magistrado cometeu outra infração ao retirar o carro do local e conduzi-lo até a delegacia.

O caso foi registrado como desacato na DP, mas Luciana disse que entrará com uma representação contra o juiz por abuso de autoridade.

O carro de Correa foi rebocado, depois de registrada a ocorrência.