Nonato diz que Agra é o nome do PPS para a chapa de Cássio

Governo da Paraiba

 

 

 

 O vice-prefeito de João Pessoa e presidente estadual do PPS, Nonato Bandeira, esteve na comemoração do aniversário do deputado federal Manoel Júnior (PMDB) na noite desta sexta-feira, 21, e falou que o governador Ricardo Coutinho tem fôlego para a campanha deste ano, mesmo sem o apoio de Cássio Cunha Lima.

Em entrevista ao repórter Dênis Coelho, Bandeira disse que a campanha de reeleição de Ricardo tem muito potencial, mas ponderou que o governador apesar de ter a máquina nas mãos enfrentará adversários fortes como o senador Cássio, o ex-prefeito de Campina Grande, Veneziano Vital do Rego, e o representante do Blocão, se a pareceria dos partidos for levada a frente. “A Paraíba talvez tenha a eleição mais disputada da história”, complementou.

Sobre a possibilidade de Nonato representar o PPS na chapa encabeçada pelo PSDB, ele disse que Luciano Agra está muito bem e será “com certeza o melhor candidato a vice na chapa de Cássio”. Ele disse que Agra é equilibrado, respeita todo mundo, é querido pelos servidores e dignifica qualquer chapa, “o nosso nome é Luciano Agra”, enfatizou.

Indagado se o PSDB lançará mesmo candidatura própria na Paraíba, ele disse que todos os partidos têm direito a ter seus candidatos na Paraíba. Nonato Bandeira citou o caso do PSB que era aliado da presidente Dilma e rompeu para lançar candidato próprio a Presidência, ele disse que aqui o PSDB fará a mesma coisa.

Sobre a paralisação dos professores da rede municipal de ensino programada para esta semana, Bandeira considera um ato normal em meio à negociação e disse que os servidores da educação sofrem uma defasagem histórica, “que vem sendo reduzida aos poucos e o muito que se der, é pouco pela história. O professor ganha menos do que deveria e nós queremos elevar cada vez mais o salários dos professores”, disse.

Nonato finalizou dizendo que a aliança do PPS com o PT não é baseada em cargos e destacou  que o PPS não observa quem entra e quem sai de cargos, eles sugerem e o prefeito Luciano Cartaxo tem a liberdade de agir da forma que achar conveniente.

 

 

parlamentopb