Banco Central vai retomar devolução de “dinheiro esquecido” em bancos

Banco Central vai retomar devolução de “dinheiro esquecido” em bancos

Segundo BC, o Sistema de Valores a Receber ainda tem R$ 3,6 bilhões a serem devolvidos; retomada de consultas e pagamentos ocorrerá em 2023

Banco Central anunciou que retomará o processo de devolução de valores esquecidos pelos clientes em contas bancárias. Segundo a autoridade, há R$ 3,6 bilhões disponíveis para saque, e cerca de 32 milhões de brasileiros ainda teriam saldo a receber. Desse total, cerca de 500 mil pessoas teriam direito a recuperar mais de R$ 1 mil.

O Sistema Valores a Receber (SVR) foi lançado em janeiro de 2021, e já fez o retorno de R$ 2,3 bilhões para 7 milhões de clientes pessoa física e 300 mil empresas. A devolução de valores foi interrompida em abril deste ano, em razão de uma greve dos servidores do Banco Central, e não foi retomada ainda

De acordo com um comunicado divulgado pelo BC nesta semana, o SVR voltará a receber informações dos bancos a partir de janeiro. Não há, ainda, uma data oficial para os saques voltarem a acontecer, mas a expectativa é que o sistema seja aperfeiçoado ao longo do ano que vem.

Além de saldos esquecidos em contas e aplicações financeiras, espera-se que a próxima fase contemple o estorno de tarifas cobradas de forma indevida pelas instituições financeiras e obrigações de crédito não previstas em contrato.

Segundo o BC, estes são os perfis dos brasileiros que teriam algum valor a receber:

• 23,58 milhões de clientes têm direito a receber até R$ 10;
• 7,94 milhões têm entre R$ 10,01 e R$ 100;
• 2,86 milhões têm entre R$ 100,01 e R$ 1 mil;
• 476,5 mil têm acima de R$ 1 mil.

Herdeiros e representantes legais

Outra possível mudança é a possibilidade de herdeiros e representantes legais poderem sacar recursos de contas de pessoas falecidas ou incapacitadas. Esse era um aspecto previsto no plano de voo do Banco Central, mas não foi integrado em razão da interrupção de acesso ao SVR.

Agência Brasil/VAVADALUZ