PBTur e SETDE irão instalar um Centro de Informações Turísticas no Salão do Artesanato Paraibano, na praia do Cabo Branco

A Empresa Paraibana de Turismo (PBTur) e Secretaria de Turismo e Desenvolvimento Econômico (SETDE) vão instalar um Centro de Informações Turísticas durante a realização da 35ª edição do Salão do Artesanato Paraibano, que será aberto nesta sexta-feira (13), na praia do Cabo Branco, em João Pessoa. O serviço será voltado aos turistas e visitantes do Salão que buscam informações detalhadas sobre os principais roteiros turísticos do Destino Paraíba. A organização do Salão destinou um espaço para que os técnicos da PBTur possam atender ao público de 13 de janeiro a 05 de fevereiro, das 15h às 22h.

O diretor de Marketing da PBTur, Luciano Lapa, disse que a instalação de um Centro de Informações Turísticas durante o funcionamento do Salão do Artesanato vai atender uma demanda de serviço aos turistas que estão passando férias na capital paraibana e que buscam informações sobre outros roteiros turísticos pelo litoral e cidades do interior do Estado. “Famílias estão em férias em João Pessoa e depois de alguns dias na cidade buscam outras alternativas de lazer e nós, felizmente, já dispomos de roteiros em Campina Grande, Ingá, Cabaceiras e Brejo. Isso sem falar nos roteiros pelo litoral Norte”, explicou. Técnicos da PBTur irão distribuir folders e mapas aos turistas interessados.

Desde 2019, a PBTur vem realizando um mapeamento fotográfico de várias cidades e de regiões do Estado para incrementar seu Banco de Imagens. Luciano Lapa informa que esse trabalho de campo subsidia os técnicos da PBTur em informar sobre novos roteiros turísticos e da situação da infraestrutura da rede hoteleira e de serviços nas cidades. “O resultado desse trabalho é que mantemos contatos com guias e consultores sobre novos roteiros. De posse dessas informações, numa ocasião de um turista buscar um roteiro novo, nós disponibilizamos a informação e os contatos”, explicou.

De acordo com a organização do Salão do Artesanato, a 35ª edição vai reunir 537 artesãos de todo o Estado. Por ocasião do lançamento do evento na última terça-feira (10), a gestora do Programa do Artesanato Paraibano (PAP), Marielza Rodriguez, revelou que desde a primeira gestão “ foram comercializados mais de R$ 4 milhões só com eventos na Paraíba. Nossa meta é dobrar esse número”, prometeu.

Serviço– O Salão do Artesanato Paraibano vai funcionar das 15h às 22h, todos os dias da semana, em uma megaestrutura montada — totalmente climatizada — na praia de Cabo Branco, logo após o Jangada Clube. A entrada é gratuita, mas a gestão do PAP pede que a população leve um quilo de alimento não perecível, cuja arrecadação após o evento será destinada a entidades que atendem pessoas em condição de pobreza.

A estimativa da gestão do PAP é que passem pelo Salão do Artesanato Paraibano 120 mil pessoas, gerando um volume de negócios em torno dos R$ 2 milhões — entre vendas e encomendas.Além do artesanato indígena, outras tipologias também estarão presentes no evento: renda renascença, brinquedos populares, cerâmica, madeira e metal, por exemplo, além do melhor de bebidas e da gastronomia regional.Assim como em outras edições, o Salão do Artesanato Paraibano vai contar com uma série de parcerias com órgãos e autarquias do Governo do Estado, prestando atendimento e facilitando o dia a dia do público visitante.

Estrutura ambientada e climatizada – Com uma área de mais de 3,6 mil metros quadrados, a 35ª edição do Salão do Artesanato Paraibano vai propor uma verdadeira imersão na cultura indígena, com uma cenografia projetada sob medida.A ambientação do espaço vai contar ainda com um corredor sensorial, onde o visitante será recebido com músicas da cultura indígena usadas na dança do Toré, além de alguns incensos de ervas conhecidas pelos indígenas há centenas de anos, entre outros detalhes.

 

Fonte: Assessoria de imprensa PBTUR