OH PARAIBA BOAAAA : Depois do aperto nos ovos, Doutor Rey quer disputar eleição na Paraíba

Governo da Paraiba

rey2

Após se envolver em uma confusão com jovens no bar do Cuscuz, na cidade de Campina Grande, na noite da última sexta-feira (27), o cirurgião plástico Roberto Ray revelou, nesta quarta-feira (04), que pretende disputar eleições na Paraíba nos próximos anos.

Inicialmente, o médico disse que estuda a possibilidade de comprar uma fazenda no Estado e disputar o Senado Federal pela Paraíba e depois citou o cargo de deputado.

“Não é acidente que eu estava na Paraíba. Metade da minha equipe é da Paraíba. Pretendo comprar uma fazenda em Campina Grande e estou procurando um estado que possa representar. Estou “farando” um Estado. Então, estou estudando a possibilidade de comprar uma fazenda na Paraíba e em seis anos ser candidato a deputado”, afirmou.

Segundo o brasileiro, que fez sua carreira nos Estados Unidos e se tornou famoso por ser médico das celebridades de Hollywood, seu objetivo é tornar o Brasil uma grade nação, onde a saúde funciona e os impostos são pagos corretamente.

Doutor Rey disse também não entender a divisão entre o Sul e o Norte do Brasil, destacando a importância da Paraíba para o desenvolvimento do estado de São Paulo.

“Não entende a divisão boba entre o Norte e Sul do Brasil. São Paulo deve tanto a Paraíba. São Paulo pararia sem a Paraíba. Tem mais de meio milhão de paraibanos fazendo o desenvolvimento de São Paulo”, declarou.

O médico ainda elogiou as cidades de Campina Grande, João Pessoa e a receptividade do povo paraibano. “Campina Grande é uma cidade incrível, tem as ruas limpas, uma gastronomia incrível e João Pessoa é chocante também, uma arquitetura linda, gente muito boa”, comentou.

Confusão

Com relação ao jovem que teria apalpado seus testículos e provocado a discussão, Doutor Ray disse que o perdoa.

“Fui jovem, já fiz bobagens como jovem. Perdôo totalmente e peço desculpas por ter dado alguns socos e chutes, pois ninguém, nenhum outro homem no mundo tinha apalpado minhas partes íntimas. Reagi pela dor, pela humilhação e por imaginar que estava em uma situação perigosa”, afirmou.

Cristiano Teixeira – MaisPB