Pular para o conteúdo

Blog do Vavá da Luz

37º Salão do Artesanato Paraibano será realizado em janeiro no estacionamento do Hotel Tambaú

37º Salão do Artesanato Paraibano será realizado em janeiro no estacionamento do Hotel Tambaú

Fonte: ConexaoPB

37º Salão do Artesanato Paraibano será realizado em janeiro no estacionamento do Hotel Tambaú
A 37ª edição do Salão do Artesanato Paraibano vai ser realizada em uma mega-estrutura no estacionamento do Hotel Tambaú, em João Pessoa. O novo local do evento foi anunciado pelo governador João Azevêdo, durante o programa Conversa com o Governador, desta segunda-feira (18). O Salão do Artesanato vai acontecer de 12 de janeiro a 4 de fevereiro de 2024, reunindo artesãos de todo o estado. Esta edição vai homenagear o artesanato dos Quilombos da Paraíba que possuem uma produção artesanal rica e diversificada.

O chefe do Executivo estadual ressaltou a importância da valorização do artesanato e explanou a satisfação de levar o evento para um local ainda mais central e com grande número de turistas. “O Salão do Artesanato tem uma grande surpresa para a cidade, para a Paraíba. Nós vamos realizar o evento na área do estacionamento do Hotel Tambaú, que é uma área central, uma área onde você concentra o maior número de turistas da cidade. Isso vai facilitar o acesso para quem está visitando a capital. Hoje à tarde já terá uma visita em campo, com os arquitetos que farão um projeto para o evento. Como todo mundo sabe, o Hotel Tambaú passa por uma reforma, dentro de um projeto de recuperação e nos cedeu esse espaço do estacionamento para que a gente possa realizar o próximo Salão. Tenho certeza que vai ser verdadeiramente diferente. Espero que seja bem maior que os anteriores, principalmente em negócios, porque isso gera emprego, gera renda, gera melhoria de vida para muitos artesãos da Paraíba”, frisou João Azevêdo.

Nas comunidades remanescentes de Quilombos da Paraíba encontra-se uma vasta produção artesanal, inclusive, com a presença de artesãos que já participaram de Salões do Artesanato. Em Dona Inês – Cruz da Menina, por exemplo, tem o artesão Sérgio Teófilo, que faz esculturas em madeira e artigos em cerâmica; já em Ingá – Pedra D’água, mais de 100 mulheres são artesãs envolvidas no bordado Labirinto; em Riachão do Bacamarte – Grilo, há 30 mulheres que também dominam a arte do bordado Labirinto; na cidade de Santa Luzia – Talhado, mais de 150 pessoas trabalham com barro, cerâmica primitiva tradicional; enquanto isso, no município de Serra Branca – Ligeiro de Baixo, cinco famílias produzem cerâmica decorativa e utilitária e em Pombal – Os Rufinos, 15 artesãos fazem cerâmica decorativa e utilitária, tudo com qualidade de exportação.

Além do artesanato quilombola, outras tipologias também estarão presentes no Salão do Artesanato, como: renda renascença, brinquedos populares, arte em cerâmica, madeira e metal, além da gastronomia regional e apresentações culturais.