Secretário de Cultura da Paraíba propõe “Caminhos do cordel” para a região de Itabaiana

Governo da Paraiba

Secretário de Cultura da Paraíba propõe “Caminhos do cordel” para a região de Itabaiana


A Academia de Cordel do Vale do Paraíba nasceu em 2015, por ocasião das comemorações do sesquicentenário de nascimento do pai do Cordel brasileiro, o poeta Leandro Gomes de Barros.O Secretário de Cultura da Paraíba, Damião Ramos Cavalcanti, em audiência com membros da Academia de Cordel do Vale do Paraíba nesta quinta-feira (10), disse que seria interessante uma Rota Cultural na região de Itabaiana, tendo como foco a literatura de cordel. “Serviria como chamariz turístico e ao mesmo tempo uma valorização do cordel, até dentro dos princípios da arte-educação para as novas gerações que teriam contato com a riqueza do cordel”. Ele sugeriu à Academia realizar pesquisa nas cidades da região para avaliar o que restou da influência do cordel e onde ainda se produz e comercializa esse tipo de literatura. “Fomentar o cordel paraibano é uma ação que terá nosso apoio, pois a Paraíba é o berço do cordel no Brasil, onde nasceu o primeiro cordelista, o pombalense Leandro Gomes de Barros”, afirmou Damião. Representaram a Academia os cordelistas Marconi Araújo, Sander Brown, Sander Lee e Fábio Mozart, além de Valdo Almeida.

Entre os objetivos da ACVPB estão o resgate do folheto de cordel, o estabelecimento do cordel nas escolas, as oficinas de cordel para a disseminação da arte secular, com foco na estrutura de rimas, oração e metrificação, apoio aos novos cordelistas na editoração e disseminação das suas obras, a regularidade de saraus, com recitais de poetas cordelistas, participação e fomento de feiras de cordel e parceria com as instituições públicas e privadas para a mobilização de eventos culturais.

 

Foto e texto ; Tribuna do Vale