M.O.T.I.V.A.Ç.Ã.O. (Dunga Júnior)

M.O.T.I.V.A.Ç.Ã.O.

Fazendo uma releitura do Livro “Motivação 3.0”, de Daniel H. Pink, uma indicação e empréstimo do meu amigo e grande advogado Vinícius Carneiro, deparo-me, como em toda leitura e análise, com um momento de parada, onde me encontro e me analiso a cada momento que me debruço, especificamente na “Parte Três – O Kit de Ferramenta do Tipo I”.
Trata-se da hora do agir, do vamos ver, do deixar de se sabotar, do papo reto, da execução preciosa do TBC (Tire a Bunda da Cadeira), como diz Zé Roberto, do IBC. E, por mais repetitivo que seja, volto a falar no verdadeiro encontro que faz a diferença: o do meu eu comigo mesmo.
A cada momento de tratar de minha própria motivação, paro e analiso meu eu; olho verdadeiramente no espelho e enxergo minha íris, e conecto diretamente com minha alma. Digo, então, como no rock “Marvin, agora é só você, E não vai adiantar, Chorar vai me fazer sofrer. Marvin, a vida é pra valer, Eu fiz o meu melhor, E o seu destino eu sei de cor…”, numa grande diferença do pai de Marvin é que meu pai não está no leito de morte.
Isso me faz senhor do meu destino e miro no propósito de meus dias, para cada vez mais honrar minha história e, de legado, poder dizer aos meus netos que vivi a vida em sua plenitude – atravessei rios, cai, levantei – e sou muito feliz, pois quem amo sabe que amo, e quem convive comigo sabe que sou eu pela manhã, tarde, noite e madrugada.
A cada nascer do sol, sou gratidão e perdão – pelos dias, pela vida, pela saúde; pela coragem, pela comida na mesa santa; por quem posso compartilhar minhas histórias, tentando construir novas histórias; por compartilhar aprendizados e aprender cada dia muito mais; por saber ouvir mais; por caminhar com passos mais firmes; por propagar meus 55 anos de idade.
Ainda, olhar para os rastros pisados e andados, pelas trilhas caminhadas, pelos tombos e erguidas: saber que hoje e agora estou cada vez mais consciente de meu propósito e de meus sonhos; onde quer que eu vá, até onde eu possa chegar; até onde for permitido caminhar na minha estrada, que se chama vida, estarei motivado, sim, em todo o meu ser, pois aqui sobram coragem, amor e fé.
Depois de me refazer e saber que eu sou o responsável “por meus atos e omissões”, em oração, repito também, depende de mim a minha motivação, o meu agir e o meu resultado, desde que estes estejam fundamentados em caráter, ética e sabedoria, paz e amor.

Dunga Jr
De um dia de domingo 15/01/2023